Resenha do livro Um Homem de Sorte

8 de dezembro de 2011




Como sempre é muito bom ler os romances de Nicholas Sparks, ele simplesmente nos faz devorar as páginas do livro. Seus personagens são dotados de características marcantes e peculiares e Nicholas os descreve tão bem que faz com que nós leitores sintamos uma proximidade a ponto de nos deixar com saudades deles quando terminamos a leitura. Eu simplesmente me apaixonei pela Nana. (Não, não é a personagem principal, mas é um amor de velhinha, com um senso de humor único!).


Logan Thibault é um andarilho em busca de respostas para algo que aconteceu em sua vida enquanto ele servia ao seu país como fuzileiro naval. Após ter ido três vezes ao Iraque e sobrevivido à guerra Logan começa a acreditar que as superstições de Victor, seu amigo e companheiro na guerra, podem ter algum fundamento. 


No Iraque, Logan encontrou a fotografia de uma mulher, como não encontrou o dono da fotografia, decidiu guardá-la em seu bolso. Nos momentos mais críticos dos combates, onde vários de seus amigos chegaram a falecer, Logan conseguia sobreviver e sair ileso das situações mais difíceis. Isso chamou a atenção dos outros soldados que ficavam muito surpresos com a sorte que ele tinha. Mas para Victor, tudo isso era devido à fotografia. Victor realmente acreditava que a mesma protegia Logan. 


Quando Logan deixou o Iraque, foi incentivado por Victor para ir em busca da mulher da fotografia. Convenceu o amigo de que ele tinha uma dívida com aquela mulher, já que por causa dela ele tinha sido salvo. Victor achava que havia um propósito por trás de tudo aquilo, e a missão de Logan era descobrir as respostas sobre a intrigante mulher.


Logan não acreditava nas superstições de Victor, mas não havia como negar os fatos. E depois de alguns acontecimentos inexplicáveis em sua vida, ele decidiu atravessar o país e ir à procura da tal mulher.


Beth era uma linda mulher de 30 anos. Era professora e vivia com sua avó, Nana e seu filho de dez anos, Ben. Beth era divorciada. Seu ex-marido Clayton era um policial, um homem bastante imaturo e irresponsável. Beth se arrependia de haver sido casada com ele um dia, e por causa de Ben, não era possível cortar definitivamente o contato com Clayton.


A vida de Beth corria normalmente até o aparecimento inesperado de alguém... Logan Thibault. Que mesmo sendo um homem bastante misterioso para ela, conseguiu fazer brotar um sentimento que ela já havia pensado que não era mais possível sentir. E mesmo sem saber que Logan havia atravessado o país por sua causa, Beth se apaixona e se entrega a esse amor.


Mas Logan Thibault tinha uma missão. Ele precisava descobrir a verdadeira razão da fotografia ter lhe trazido tanta sorte. Diante dos acontecimentos ele precisava saber como agir e como contar a verdadeira história para Beth sem que ela o achasse louco. Mas quanto mais se envolvia com Beth, Nana e Ben, mais difícil era compreender e explicar as razões de estar ali.


A leitura é bastante envolvente. Logan é um homem bem especial, mesmo tendo passado por momentos traumatizantes na guerra ele consegue ser sensível e romântico. Zeus, seu cachorro, é um companheiro inseparável e acaba ganhando um papel de destaque em toda essa história. 


Claro que é um livro que recomendo. Nicholas Sparks nos deixa entretidos da primeira à última linha. É uma leitura prazerosa e cheia de atos de heroísmo. Mais um livro para se apreciar...


 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB