Resenha de O Curioso Caso de Benjamin Button

30 de março de 2013 7 comentários


Quem já assistiu ao filme e se encantou com a interpretação de Brad Pitt em O Curioso Caso de Benjamin Button deixa eu contar um segredo: Ler a história é sensacional. Dá uma emoção no final... 

O conto escrito por Francis Scott Key Fitzgerald relata uma história ocorrida em 1860, quando a medicina não tinha respostas para muitas coisas, principalmente para um caso tão incomum: um bebê nascido idoso que com o passar do tempo ia rejuvenescendo. O caso assustou a todos! Imaginem a reação da família que esperou ansiosamente pela chegada do bebê ao se deparar com um... um... bebê tão diferente. Enrugado e de cabelinhos brancos. 

Com a aparência de ser mais velho que o próprio pai, imaginem a confusão ao apresentar o bebê à sociedade da época. Para a tradicional e renomada família Button foi um tanto constrangedor. 

Quando Benjamin tinha a aparência de 50 anos, conheceu àquela que viria a ser sua esposa: Hildegarde Moncrief. Uma jovem inteligente e encantadora que logo fez Benjamin apaixonar-se perdidamente. Mas, ao longo dos anos, à medida que Hildegarde envelhecia e Benjamin rejuvenescia o amor foi esfriando... O jovem Benjamin estava em busca de aventuras! 

A situação só piorava a cada dia à medida que Roscoe, filho de Benjamin, crescia e ficava mais velho que seu próprio pai. E quando Roscoe teve um filho, o menino era amiguinho de seu avô. E Roscoe já havia há muito assumido a função de pai, mas o filho de Roscoe crescia, enquanto o pai se tornava a cada dia mais bebê. 

Enquanto o filme é um pouco dramático, no conto o caso é tratado com mais humor. Escrito de forma atraente, prazerosa e divertida é impossível não gostar! 

O filme e o conto retratam a história com pontos de vista diferentes, mas ambos têm algo em comum: As últimas palavras fazem você se encantar.

O Curioso Caso de Benjamin Button foi publicado pela Dracaena Editora.

7 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB