Resenha do livro Adeus à Inocência

12 de abril de 2014



Madora é uma jovem que viu sua vida mudar após seu pai cometer suicídio. O relacionamento com sua mãe não foi mais o mesmo depois disso, houve um afastamento emocional entre as duas. Ambas não souberam lidar com o que aconteceu. Madora se refugiou em amizades que não a levaram a fazer boas escolhas, como as drogas. Ela se encontrava meio perdida quando encontrou Willis. Imediatamente Madora viu nele um anjo que veio resgatá-la, embora ele fosse muito diferente disso.

Madora viveu durante cinco anos com Willis uma vida onde ela teve que abdicar de tudo. No início vivia de um lugar para o outro até fixar residência numa casinha humilde longe de tudo. 

Madora não conseguia perceber que Willis não era a pessoa que demonstrava ser. Ele se aproveitou da fragilidade dela em relação ao suicídio do pai e o tempo todo se comparava a ele, na intenção de mostrar que o pai dela foi uma vítima de Rachel, sua esposa, assim como ele seria uma vítima de Madora, caso ela não “cooperasse” com ele. Willis fazia Madora acreditar que ele dependia dela, que sem ela ele não sobreviveria. Diante disso, Madora sempre estava sujeita às vontades de Willis, mesmo quando ele pedia coisas estranhas e até mesmo arriscadas. Willis sequestrou uma garota grávida com o intuito de vender o bebê que ela esperava. Manteve a garota presa em um trailer e fazia Madora cuidar dela e alimentá-la.

Certo dia, Django, um garoto de 12 anos que tinha acabado de perder os pais em um acidente de carro, encontrou a casa de Madora e ficou curioso sobre o modo como a garota vivia. Ele também havia se encantado pelo cachorro pit bull, Foo, que Madora criava. Mesmo com receio que Willis descobrisse, Madora manteve a amizade com Django e permitia que o garoto a visitasse quando Willis estivesse no trabalho. Aos poucos Madora foi acordando e enxergando a triste realidade em que ela vivia. Percebeu que o Willis não a “salvara”, como ele dizia, mas a tinha privado de uma vida normal e de tudo o que ela sonhava. 

Apesar de a história ser interessante, não foi algo que me prendeu. Achei a leitura cansativa boa parte do livro e o final não é nada surpreendente. 

Personagens principais

Madora – Tinha 17 anos quando conheceu Willis e abandonou sua mãe para viver com ele. É uma garota com personalidade fraca e sem coragem para assumir sua vida e enfrentar os desafios.

Willis – Sociopata que sonhava em ser médico, como seu pai, e não media esforços para realizar seus objetivos. Era rude com Madora e nutria o desejo de sequestrar garotas que viviam nas ruas e geralmente eram usuárias de drogas. Não é o tipo de vilão que cativa.

Django – Um garoto bem maduro para sua idade. Estava vivendo com sua tia, Robin, mas não estava feliz com ela. Procurou refúgio em sua amizade com Madora e Foo. Mas ao longo da história foi superando seu luto pela morte dos pais e foi se aproximando mais de sua tia.

Robin – A personagem que mais gostei. Ela se considerava uma mulher fria por viver sozinha e suas relações com as pessoas serem estritamente profissionais. Mantinha contato com sua mãe, mas era uma mulher isolada, por isso foi difícil no início se adaptar a viver com Django. No final do livro algumas coisas foram reveladas e a vida de Robin deu uma reviravolta, para melhor.
 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB