Resenha de Belleville

3 de junho de 2014 0 comentários

Resolvi dar início a leitura de uma série de livros de autores nacionais. Belleville foi o primeiro. Romance de estreia do autor Felipe Colbert na Editora Novo Conceito, que por sinal está apostando nos autores nacionais. Vários deles já fecharam contrato com a Editora. Amei a notícia! 

Vamos conferir a sinopse:

Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro...

Resenha

Lucius é um rapaz instrospectivo, de poucos amigos e acaba de se mudar para Campos do Jordão para cursar a faculdade de Matemática. Ele se muda para um casarão antigo, que precisa de uns bons reparos, mas para um jovem solteiro e com poucos recursos o valor do aluguel da casa é bem atrativo.
O que Lucius não imaginava é que logo deixaria a faculdade em segundo plano ao se envolver com um mistério que circundava aquela casa. No quintal havia máquinas, madeira, objetos que chamou a atenção de Lucius. Logo mais ele descobriria que tudo aquilo se tratava de Belleville, um sonho não realizado que um antigo fotógrafo imaginou realizar para sua filha, Anabelle: a construção de uma montanha-russa caseira.

O fato curioso da história é que Lucius não vivia sozinho naquela casa. E isso ele foi descobrindo aos poucos, através de cartas que trocava com Anabelle, a proprietária da casa. Ele, em 2014 e ela, em 1964 ocupavam o mesmo espaço, mas não se viam. Mesmo assim isso não foi empecilho para que surgisse um belo sentimento entre ambos. Separados pelo tempo, mas unidos pela solidão esse casal viveu um amor genuíno, sem interesses e falsas promessas. Havia apenas o desejo de ajudar e ver o outro feliz.  

Anabelle é uma personagem cativante. Ela passa por muitos desafios, mas não perde a doçura e a esperança de ser feliz.

Lucius é um rapaz ingênuo e muito sonhador, pois não teve dúvidas em abandonar a sua realidade para viver uma inexplicável fantasia ao tentar construir Belleville.

É um livro que indico ao público jovem, pois vão se encantar com o romantismo dessa história.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB