João Batista

16 de dezembro de 2014 0 comentários

Um dos personagens bíblicos que mais gosto é João Batista. A vida dele foi um grande exemplo para nós. E um grande exemplo merece ser estudado. Não tenho pretensões de fazer aqui um estudo completo sobre sua vida, mas pretendo realçar pontos que considero significativos para nós.


O nascimento de João Batista foi algo formidável. Ele realmente foi alguém escolhido e preparado. Foi uma verdadeira dádiva a Zacarias e Isabel, seus pais. Ambos eram avançados em idade, e Isabel era estéril. Imaginem quanto tempo esse casal teve que esperar para ter seu precioso filho. Mas eles foram os escolhidos. As escrituras nos dizem que “eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor” Lc. 1:6 Todos esses anos de devoção e fidelidade ao Senhor, resultou no grande privilégio de serem pais do homem que preparou as pessoas para a vinda do Messias.


João Batista batizava no Jordão, pregava arrependimento e batismo para remissão dos pecados. “E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, do qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia de suas alparcas” Mc. 1:7 João Batista foi um exemplo de serviço e humildade, ele cumpriu fielmente seu chamado. Batizou o Filho de Deus, para que fosse cumprida toda a justiça. 


Quando Jesus Cristo iniciou seu ministério, alguns judeus questionaram aos discípulos de João Batista acerca do batismo, pareciam incomodados pelo fato de muitas pessoas procurarem Jesus e serem batizadas por seus discípulos. A resposta de João a esse fato demonstra a sua grande espiritualidade: “É necessário que ele cresça e que eu diminua” Jo. 3:30 João sabia que já havia cumprido seu dever. As pessoas que antes o procuravam, precisavam agora direcionar-se a Jesus, e aceitá-Lo como o Messias. - Eu não sou o Cristo, dizia João - mas sou enviado adiante Dele. Jo. 3:28 


O próprio Salvador testemunhou a respeito da missão de João Batista, demonstrou seu respeito e amor por ele. Uma das escrituras que demonstra o amor que Jesus tinha por João é que após ele ter sido decapitado, quando os discípulos vieram anunciar o fato, Jesus se retirou para um lugar deserto. Mt. 14:13. As escrituras não relatam o que Ele fez, mas provavelmente o Salvador se entristeceu. 


João Batista foi um exemplo raro de pessoas que aceitam o seu papel sem querer se engrandecer. Ele poderia continuar com muitos seguidores, mas ele sabia que precisava conduzir as pessoas a Cristo. E aceitou isso com facilidade. “É necessário que ele cresça, e que eu diminua.” Será que entendemos de fato o que isso significa? Algumas vezes precisamos sair da frente de algumas pessoas, e permitir que elas cresçam e se desenvolvam. Precisamos eliminar o sentimento de competitividade e entender que cada um tem o seu papel. Em alguns momentos somos responsáveis por determinadas funções, mas quando chega o momento de nos afastarmos e delegarmos as responsabilidades a outros, será que assumimos a mesma postura que João? Ou nos apegamos a nossa popularidade? À sensação de sermos insubstituíveis? 


Não fomos designados a preparar o caminho daquele que veio ao mundo salvar. Mas a partir do momento que assumimos e reconhecemos nosso papel como filhos de Deus precisamos trazer as ovelhas perdidas de volta ao lar, e deixar que elas cresçam. E permitir que elas cresçam. Precisamos abrir o caminho e permitir que nossos irmãos progridam. Precisamos deixar o egoísmo e as honrarias de lado, e sermos mais humildes e benevolentes.


“Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros, e não buscando a honra que vem só de Deus?” Jo.5:44.



0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB