Resenha do livro Sr. Daniels

3 de maio de 2016 0 comentários

Ashlyn Jennings é uma garota de 19 anos que acaba de perder sua irmã gêmea, Gabby, vítima de leucemia. As garotas eram muito amigas, mas Gabby era mais próxima da mãe, pois elas tinham os mesmos gostos; já Ashlyn era fã de livros, lia principalmente Shakespeare, então vocês já devem saber que pessoas assim não têm muita gente com quem compartilhar suas paixões.

Quando Gabby morre, além de perder sua grande companhia, Ashlyn se vê obrigada a se mudar para ir morar com o pai, que havia abandonado a família quando as irmãs ainda eram bem pequenas. Ashlyn acredita que a presença dela faz a mãe sofrer, e acredita que é por isso que a mãe não quer ficar perto dela e a manda passar um ano morando com o pai. Muito contrariada, Ashlyn faz a vontade da mãe.

Durante a viagem de trem até a casa de seu pai, Ashlyn encontra um belo rapaz, músico e dono de olhos azuis que logo encanta a garota. Ele a convida para vê-lo tocar, mas Ashlyn não dá muita esperança, pois o momento pelo qual ela passa não é dos melhores. Para piorar, quando seu pai chega para buscá-la na estação, a garota descobre que o pai tem uma nova família. Ele mora com a atual esposa e os dois filhos dela.

Ashlyn se sente um peixe fora d'água na casa do pai, mas isso não dura muito, pois os irmãos Ryan e Hailey são jovens bem legais e logo se tornam grandes amigos de Ashlyn. Hailey está superapaixonada por um rapaz que só está a usando, e Ryan é gay e esconde isso da mãe, uma mulher que é religiosa e bastante rígida. Como os três passam por problemas, logo estão um consolando e fortalecendo o outro.

Ashlyn acaba aceitando o convite de Daniel e vai vê-lo tocar. Ela se encanta mais ainda ao constatar que as letras das músicas da banda de Daniel, a Romeos Quest, são todas inspiradas em Shakespeare. Os dois entram em sintonia de imediato. Além do amor pela literatura, Daniel também sofre pela morte da mãe, que aconteceu de forma trágica, e entende o sofrimento recente de Ashlyn.

Tudo seria perfeito entre os dois se não fosse, ao chegar na escola, Ashlyn perceber que Daniel é seu professor. Isso complica muito a vida dos dois, mas, para nossa sorte, não os impede de quebrar alguns protocolos e terem alguns encontros. Então, vamos sim ver muito romance no livro. 

Daniel, como todo protagonista de um bom romance, é o cara perfeito. As cenas entre ele e Ashlyn são encantadoras. Mas o livro não é só romance, os dramas vividos pelos personagens são bem reais e não os poupa de algum sofrimento:

Daniel tem um irmão envolvido com drogas e ele causa bastante estrago na vida do irmão, inclusive quando descobre o romance dele com uma aluna.

O pai de Ashlyn sofre por ter sido um pai ausente.

A mãe de Ashlyn é alcoólatra.

Ryan sofre por não assumir sua sexualidade, mas é o tipo de cara que sofre com um sorriso no rosto, e uma das cenas mais tristes do livro é com ele. Preparem-se para chorar.

Ashlyn precisa descobrir se o sofrimento pela perda da irmã deixa ela muito dependente de Daniel e a garota se vê obrigada a tomar uma decisão bem difícil.

Hailey sofre por amor.

A mãe de Ryan e Hailey sofre pelo suicídio do ex-marido. 

Mas não precisam desanimar achando que o livro só nos traz lágrimas, apesar das dores, há superação e os personagens seguem adiante. O livro nos traz lições que valem a pena conhecer. Recomendo!



0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB