Resenha do livro O Inferno de Gabriel

9 de outubro de 2016 0 comentários




"Então talvez agora não tivesse escolha, por já ter feito sua escolha antes. Quando ele lhe pediu sua mão e ela a estendeu sem questionar. No instante em que Gabriel a tocou, Julia soube que pertencia a ele. Desde então, ele sempre havia estado ali, nas sombras, como um fantasma que se recusava a ir embora. E agora o fantasma tinha decidido que a queria. Mas Julia acreditava que ele nunca, nunca iria amá-la".

O Inferno de Gabriel é o primeiro livro de uma trilogia que fez sucesso por "imitar" Cinquenta Tons de Cinza. Não li Cinquenta Tons de Cinza, mas conheço a história (Quem não conhece?) e posso dizer que isso foi apenas marketing, as semelhanças são mínimas e você pode ler O Inferno de Gabriel sem ficar chocado. E não há cenas eróticas, já adianto.

Gabriel Emerson é um professor universitário especialista em Dante. Ele é um homem sério e enigmático, e seus alunos o temem por isso.

Julia Mitchell é aluna de mestrado na universidade de Toronto. Ela pretende basear sua tese em Dante, por isso se matricula na disciplina que Gabriel leciona e espera que ele a oriente. Mas o início de suas aulas na turma dele não é assim tão fácil. Ela conquistou a antipatia de Gabriel logo de cara e ele resolve não facilitar a vida dela como aluna. É até cômico.

A situação só começa a mudar quando a irmã de Gabriel vai visitá-lo. Ele descobre que sua irmã e Julia são melhores amigas. Elas se tornaram amigas inseparáveis na época em que Gabriel tinha saído de casa para fazer faculdade, por isso ele não teve contato com Julia. Quer dizer, eles tiveram contato apenas uma vez, mas Gabriel não consegue se lembrar. No entanto, Julia lembra desse momento com clareza, inclusive ela se apaixonou por Gabriel nesse momento. Mas agora, anos depois, a situação é bem diferente.

A irmã de Gabriel é uma jovem desinibida. Ela faz questão que o irmão saia junto com ela e Julia e pede que o irmão pare de implicar com Julia por ela ser sua aluna.

Gabriel sente uma forte atração por Julia, mas pelo fato dela ser sua aluna e uma jovem sensível e pura (definição do autor), ele não permite ter nenhum relacionamento físico com ela. Eles começam a se aproximar mais, percebem que estão apaixonados, se envolvem um pouco mais que a relação professor/aluna permite, mas são cautelosos com a situação, pois um não quer prejudicar o outro.

Gabriel acha que Julia não merece um homem como ele por seu passado negro. Ele acha que vai fazê-la sofrer e que ela merece alguém com uma vida mais simples, sem os fantasmas do passado. Julia é apaixonada por ele desde os 17 anos, quando aconteceu aquele primeiro encontro. Ela está disposta a enfrentar todos esses fantasmas para ficar ao lado de Gabriel.

Bom, o que dizer da história?

Eu gostei. Achei que o suspense em torno do passado de Gabriel  faz o leitor se prender à história. Há sedução sem sexo, e Gabriel respeita Julia. (Embora eu tenha achado que o cuidado dele com ela lá para o final do livro tenha se tornado exagerado demais. Tudo que é demais enjoa, né?).

Os outros dois livros, não sei quando vou ler. Mas, se você se interessou, a trilogia é:

1. O Inferno de Gabriel
2. O Julgamento de Gabriel
3. A Redenção de Gabriel


“Eu estava particularmente atraído pela maneira com que a literatura ajuda a explorar aspectos da condição humana, particularmente o sofrimento, sexo, amor e redenção. Também me interesso em usar elementos estéticos, como a arte, arquitetura e música para contar uma história ou ilustrar alguns traços de caráter.” Sylvain Reynard (autor do livro).

Outros livros de Sylvain Reynard:

A série Noites em Florença:

1. A Transformação de Raven
2. A Sombra do Passado

Os demais livros ainda serão publicados. Há um livro que apresenta os personagens dessa série, que é:

O Príncipe das Sombras

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Apreciando a Leitura | TNB